Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

B.Live.

Aqui escreve-se. Não interessa quando, como, onde ou sobre o quê/quem...escreve-se por vontade, escreve-se por se achar que escrever é a maior arma antistress desta vida. Escreve-se por se acreditar, sempre e em tudo.

B.Live.

Aqui escreve-se. Não interessa quando, como, onde ou sobre o quê/quem...escreve-se por vontade, escreve-se por se achar que escrever é a maior arma antistress desta vida. Escreve-se por se acreditar, sempre e em tudo.

Damos a nossa opinião, visionamos como era o passado e como gostavamos dele da maneira que ele era: com aqueles passeios, com aquela entreajuda, com aquele conhecimento que virou amizade, com aquela amizade que demorou tempo a decifrar e que depois de decifrada demorou tempo a evoluir. Haviam outras pessoas, haviam outros gostos que não só por mim, existiram desentendimentos mas resultou. Eramos um refúgio. Tu de mim e eu de ti. Passéavamos, riamos, espaireciamos, opinávamos sem medo da censura do outro - sabiamos que não o ia fazer. Hoje damos a nossa opinião, dou. Visionamos o passado como ele era e como gostavamos dele, eu visiono. Tu, pareces querer outra coisa diferente. Pareces querer parar de ser, existir, querer, viver, adormeces. Não sei viver com isso. Puxo-te para cima empurras-me para baixo porque, com certeza tu é que sabes da tua vida. E a tua vida já não a queres vivida queres adormecida. E eu pensava que a tua vida era a nossa e que a minha felicidade era a tua. Gosto de ti mas gosto-nos mais no passado. Fazes tudo por mim! Acredito. Subscrevo. Fazes tudo por mim menos por-te a pensar no que me fazes sentir com esse adormecimento, com esse distanciamento do que fomos. Fazes tudo por mim mas não sei se por nós.